A importância da vacinação

A importância da vacinação

O ano era 1904. O Brasil, por meio de ações desenvolvidas pelo médico sanitarista Dr. Oswaldo Cruz, aprova a obrigatoriedade da vacinação de toda a população do País contra uma doença viral que já matara milhões de pessoas ao redor do mundo, a Varíola. 

A vacina da varíola, desenvolvida no ano de 1796, primariamente, pelo médico inglês Edward Jenner, era produzida a partir das pústulas (erupções que surgem na pele durante a manifestação da doença) surgidas em vacas contaminadas com a chamada varíola bovina.

A ideia da vacinação compulsória não foi bem aceita pela população, o que acarretou um fato histórico conhecido como A Revolta da Vacina.

À medida que a população ia sendo vacinada, os casos e as mortes por varíola iam diminuindo, de modo que as pessoas passaram a buscar, de forma voluntária, os postos de saúde para a imunização. Em menos de 90 anos após o início da vacinação contra a varíola no Brasil, a doença é erradicada em todo o mundo. Nenhum ser humano morreria novamente de varíola. 

Em 2019, surge na Ásia um novo vírus, o Sars-Cov2, causador de uma doença chamada Covid-19. Em 4 meses, a doença espalha-se pelo mundo e mata milhares de pessoas. 

Cerca de 1 ano após a identificação do vírus, as vacinas já estavam sendo desenvolvidas e passaram a ser aplicadas na população de todo o Planeta, o que atualmente vem acarretando a diminuição dos casos e das mortes ocasionadas pela doença. 

Durante os meses de maio e junho de 2021, os alunos do 7° Ano do Centro de Ensino Guroo, sob orientação dos professores Diogo Barros, de Ciências da Natureza, Eduardo de Faria, de Ed. Física, e Juventino, de Artes, desenvolveram uma atividade sobre a importância das vacinas, com a qual puderam conhecer a história de algumas doenças cuja diminuição do contágio e erradicação foram alcançadas em decorrência da imunização coletiva. 

Os alunos produziram vídeos explicativos sobre a importância de as pessoas se vacinarem a fim de que vidas possam ser salvas. 

Mais que formação, é transformação!

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*