Precisamos falar sobre o Bullying

Precisamos falar sobre o Bullying

Discutir a questão do bullying nunca foi ultrapassado, pois ele ocorre todos os dias, em todos os lugares, de várias formas, inclusive, no mundo online. O Bullying pode ser considerado um ato de desrespeito com o próximo, manifestando-se de forma física, verbal e psicológica. Esse processo deixa a pessoa que recebe o bullying desconfortável com certo comportamento, e esse retorno parece deixar o realizador do ato mais forte e mais determinado a continuar realizando, tornando-se repetitivo e cada vez mais cruel.

Os envolvidos em uma cena de bullying são conhecidos como agressores, há a vítima ou as vítimas, e em muitos casos as testemunhas, que tanto podem apoiar a crueldade quanto ser contra ela.

Acredita-se que o agressor seja uma pessoa que julga ter mais poder que os demais por – talvez- ser mais velho, ou por ser mais forte fisicamente ou por ter um status social mais elevado. É difícil dizer com certeza o que leva uma pessoa a realizar um ato de tamanha maldade. Poder-se-ia levar em conta ainda o passado do agressor e suas vivências, sua mente e seus conflitos internos. Enfim, há uma quantidade muito vasta de possibilidades desencadeadoras. E como se define a vítima? Uma pessoa fraca fisicamente, calada, com poucos amigos? Por que ela foi escolhida entre tantos? Acredita-se ainda que escolhas consideradas diferentes pelas impostas pela sociedade possam atrair esse tipo de comportamento, como escolha religiosa, cor de pele, status sócio econômico, imigrantes, peso, entre outros.

E os que apoiam esse absurdo, o que pensam? O que pretendem dando esse tipo de apoio? Os que estão ao lado da vítima, como se sentem? Acuados, temerosos… E os que possuem uma postura neutra, por que se comportam dessa maneira? Sabe-se que as testemunhas são importantes, pois suas atuações terão ou não um impacto no resultado na situação de bullying.

Essa é uma questão realmente muito delicada e que não pode passar desapercebida por professores e alunos. Deve-se sempre estar atento, com os ouvidos e os olhos bem abertos para saber a forma e a hora de atuar. O trabalho de prevenção deve ser eficaz para que tal tipo de evento venha a diminuir e não se instale cada vez mais dentro de nossas escolas.

Foi com esse intuito, que nas aulas de Inglês, os alunos dos oitavos anos realizaram um trabalho de aprofundamento no tema. Divididos os alunos em grupos e eles tiveram um trajeto a percorrer, primeiramente assistiram ao filme “O Extraordinário” e discutiram com qual dos personagens eles mais se identificam e como se dava essa identificação. Na segunda etapa, os alunos assistiram a um documentário sobre o tema e puderam juntos montar o próprio conceito da palavra. Na terceira etapa, acessaram um site sobre o tema e puderam identificar os componentes de uma cena de bullying, e após essa identificação eles ficaram encarregados de retratar uma cena de bullying, e expor os possíveis sentimentos que identificavam essa pessoa. E na última etapa, construiu-se um infográfico com dados relacionados ao tema, como: número de casos ao ano e casos não relatados, possíveis causas da agressão, consequências causadas na vítima e as formas de intervenção que mais trazem resultados.

Que continuemos na luta por alunos mais preocupados com o bem-estar de seus colegas e conscientes das consequências de seus atos. Que sejamos mais uns pelos outros e não um predominando sobre os outros.

Mais que formação, é transformação!

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*