Múltiplas inteligências: Gardner e a educação.

Múltiplas inteligências: Gardner e a educação.

No Café com a Lisi do dia 10.08 (segunda-feira), a diretora Lisiê Nolasco dialogou sobre aprender a aprender. Nesta live, a diretora citou a teoria das múltiplas inteligências do psicólogo Howard Gardner, que influenciou os meios pedagógicos no final do século XX, e continua causando impactos positivos entre as comunidades interessadas na área da educação.

Gardner desenvolveu a teoria das múltiplas inteligências, a partir da observação do trabalho de gênios em diferentes contextos históricos e culturais. Ele percebeu que tais indivíduos tinham aspectos de genialidade muito desenvoltos em algumas áreas, mas nunca em todas. O psicólogo mapeou o encéfalo e concluiu de maneira empírica, que há tipos de inteligência. 

São elas:

  1. Lógico-matemática é a capacidade de realizar operações numéricas e de fazer deduções.
  2. Linguística é a habilidade de aprender idiomas e de usar a fala e a escrita para atingir objetivos específicos. 
  3. Espacial é a disposição em reconhecer e manipular situações que envolvam apreensões visuais.
  4. Físico-cinestésica é o potencial para usar o corpo com o fim de resolver problemas ou fabricar produtos.
  5. Interpessoal é a capacidade de entender as intenções e os desejos dos outros e consequentemente de se relacionar bem em sociedade.
  6. Intrapessoal é a inclinação para se conhecer e usar o entendimento de si mesmo para alcançar certos fins.
  7. Musical é a aptidão para tocar, apreciar e compor padrões musicais.
  8. Natural é a capacidade de reconhecer e classificar espécies da natureza.
  9. Existencial é a habilidade de refletir sobre questões fundamentais da vida humana.

Até a década de 1980, a inteligência era medida pelos testes de QI (coeficiente de inteligência), que levavam em conta somente as capacidades lógicas e matemáticas. O que é muito interessante para o mercado de trabalho, mas não suficiente para compreender os diferentes acessos dos humanos aos conhecimentos. Isto causa uma enorme diferença na forma como podemos dialogar com os educandos: estudar Gardner é uma oportunidade de conhecer e criar novas formas de planejar aulas de maneira integrada com outros educadores. Segundo Gardner, o ser humano nasce com vasto repertório de talentos antes mesmo da cultura apropriar-se deste indivíduo, o que acontece por volta dos 5 anos de idade. É comum que estas inteligências sejam sufocadas por uma cultura que valoriza determinadas atividades em detrimento de outras. O propósito das escolas na atualidade deveria ser a de preservar as diferentes formas de expressão destas inteligências, algo que o Guroo tem como objetivo.

“O escritor imita a criança que brinca: cria um mundo
de fantasia que leva a sério,
embora o separe da realidade”,
diz Gardner.

A melhor maneira de aplicar a teoria das múltiplas inteligências é estimular as diferentes formas de compreender o mundo. Aí está, então, a riqueza dos projetos transdisciplinares, que envolvem diversos estímulos às diferentes possibilidades de aprendizado. É assim, que caminhamos em uma estrada de inovação e integralidade de saberes, em que as diferentes formas de entender o mesmo assunto se dão de maneira harmoniosa e complementar.

O Guroo estimula os professores a criarem projetos transdisciplinares, assim como descreve o professor Guilherme Big no texto sobre o projeto Polímeros, já citado anteriormente no blog.

Por Silvia Lazzaretti, educadora e escritora.

Fonte:https://novaescola.org.br/conteudo/1462/howard-gardner-o-cientista-das-inteligencias-multipla

 

 

Mais que formação, é transformação!

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*