Sobre olhar… e ver!

Sobre olhar… e ver!

Os alunos do Ensino Médio, na disciplina de REDAÇÃO, apresentaram trabalhos argumentativos sobre os mais diversos temas sociais que assolam o País. A estratégia primordial do trabalho foi a de proporcionar aos alunos maior capacidade de relacionar fatos, pois, ao desenvolver um raciocínio de tese, valemo-nos de argumentos que justifiquem as ideias desenvolvidas. Trabalhar a oratória, já que a proposta foi a de uma apresentação oral, não um texto escrito, também foi extremamente essencial para as apresentações, tendo em vista que, para defender um ponto de vista, os alunos devem conhecer bem a pesquisa feita, desenvolver o ato da fala, a expressão corporal e a habilidade crítica.  

Os alunos, ao final das apresentações, abriram as temáticas para debate: o confronto de ideias – importante ferramenta para a troca de experiências. Afinal, um texto argumentativo sempre é feito visando um destinatário: e neste caso, “o grande destinatário” foram os próprios colegas de sala de aula. No debate, ouviu-se de tudo um pouco – já que o ato de debater nos proporciona a liberdade de expormos nosso ponto de vista (pautado em ideias críticas), como também compartilharmos as opiniões alheias, cuja intenção é, única e exclusivamente, convencer ou sermos convencidos.

Alguns temas apresentados (e debatidos) causaram-nos choque, por exemplo, quando os dados alarmantes relacionados à violência contra mulher na atualidade brasileira vieram à tona; ou quando percebemos que a questão da mobilidade urbana é mais problemática do que imaginávamos que fosse; ou ainda quando a realidade “nua e crua” – através de imagens, dados, vídeos – sobre o racismo, sobre a fome e sobre a situação da saúde pública no Brasil despencou diante de nossos olhos de forma cruel  – expondo-nos um labirinto triste da vida moderna.

Estamos certos de que, ao debater temas tão atuais, crescemos como seres humanos. Afinal, os limites do universo esbarram nos muros do conhecimento, e o saber amplia nossa visão de mundo universal – sobretudo, faz com que possamos exercer nossa cidadania – e quando a exercemos com propriedade e ética, percebemos que os nossos muros NUNCA mais ficarão no mesmo lugar.

Vale o debate! Vale a reflexão!  

 

“Afinal, Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara.”

(José Saramago, Ensaio sobre a cegueira)  

Mais que formação, é transformação!

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*