De Ponta em Ponta Saindo Laço

De Ponta em Ponta Saindo Laço

Amarrar os sapatos pode até parecer um ato mecânico e simples de realizar. Mas, para as crianças, essa atividade também significa um marco, pois proporciona benefícios para a auto-estima, evolução cognitiva e independência. Para conseguir dar o nó nos cadarços dos tênis, a turma do 2º Ano EF da professora Vanda desenvolveu uma série de capacidades que, muitas vezes, passam despercebidas pelos adultos.

Para colocar essa habilidade em prática, a criança precisa de maturidade e maturação neurológica, “É uma operação complexa, que envolve várias etapas, de segurar bem os cadarços até apertar os nós”.

As crianças aprendem a dar laço quando já têm domínio de tudo o que é necessário: habilidade motora com as duas mãos, percepção visual, espacial e temporal, bem como capacidade de sequenciação de movimentos. Não é pouco não!
Depois de treinarem muito todos conseguiram atar os cadarços de seus sapatinhos.

Mais que formação, é transformação!

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*