Mandalas das Cores

Mandalas das Cores

Mandala significa círculo em palavra sânscrito. Também possui outros significados, como círculo mágico ou concentração de energia; universalmente é o símbolo da integração e da harmonia.

Em rigor, Mandalas são diagramas geométricos rituais: alguns deles correspondem concretamente a determinado atributo divino, e outros são a manifestação de certa forma de encantamento (mantra).

A sua antiguidade remonta pelo menos ao século VIII a.C.; são usadas como instrumentos de concentração e para atingir estados superiores de meditação (sobretudo no Tibete e no budismo japonês).

Durante muito tempo, serviram como expressão artística e religiosa na arte sacra, no símbolo chinês do Yin e Yang, nos yantras indianos, nas thangkas tibetanas.

Carl Jung descreve as Mandalas como quadros representativos ideais ou personificações ideais que se manifestam na psicoterapia e interpreta-as como símbolos da personalidade no processo da individualização.

Os alunos dos 6ºs anos, durante o processo de aprendizagem sobre as cores (pigmentos) e suas influências no cotidiano, propuseram algo que representasse matematicamente essas cores, de modo que, ao final pudessem ter um valor artístico agregado ao conteúdo.

Assim nasceu o processo de pintura de uma peça, chamado por eles de Mandalas das Cores. Para isso, foi-lhes entregue uma Mandala em branco para que pintassem as cores primárias, secundárias e terciárias.

A pintura deveria seguir o processo de dividir a Mandala de maneira que ficassem as cores primárias em destaque. Depois, primária com primária, teriam a secundária; e, com a soma de primária com secundária, teriam as terciárias, usando assim o processo matemático de soma das cores na hora de sua execução.

A conclusão deste trabalho foi surpreendente e fascinante, pois a dedicação dos alunos foi incrível.

Cores primárias: (amarelo, vermelho e azul)
Cores secundárias: (laranja, lilás ou violeta e verde)
Cores terciárias: (laranja amarelado ou amarelo alaranjado, azul esverdeado ou verde azulado e vermelho alaranjado ou laranja avermelhado)

Mais que formação, é transformação!

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*