Matrículas Abertas: +55 (48) 3233-0785

Óptica Geométrica

Óptica Geométrica

Ao trabalhar a óptica geométrica com os alunos do Ensino Médio, foi possível esclarecer algumas curiosidades bastante cotidianas sobre fenômenos associados a ela.

Por que o céu é azul?

Quando a luz passa através de um prisma, seu espectro é dividido em sete cores monocromáticas, eis que surge um arco-íris de cores. A atmosfera faz o mesmo papel do prisma: atua onde os raios solares colidem com as moléculas de ar, água e poeira e é o responsável pela dispersão do comprimento de onda azul da luz.

Quando percebemos a cor de um objeto, é porque ele refletiu ou dispersou, de forma difusa, o comprimento de onda associado à luz de uma determinada cor. Por exemplo: uma folha verde utiliza todas as cores do espectro para fazer a fotossíntese, exceto o verde, que é refletido.

Devido ao seu pequeno tamanho e sua estrutura, as minúsculas moléculas presentes na atmosfera difundem melhor as ondas com os menores comprimentos, tais como o azul e violeta.

Durante todo o dia, a luz azul (menor comprimento de onda) é dispersa cerca de dez vezes mais que a luz vermelha (maior comprimento de onda).


O que é a “Lua de Sangue”?

O eclipse acontece quando o Sol, a Lua e a Terra estão alinhados no espaço. A Terra encontra-se no meio, e ele pode ser parcial ou total. É durante os eclipse lunar total que a “Lua de Sangue” pode aparecer.

Quando a Lua se encontra na penumbra, o eclipse é parcial. No entanto, quando se encontra na umbra, ou seja, completamente “escondida na sombra” da Terra, o eclipse lunar é total. Quando quatro eclipses lunares consecutivos são eclipses totais, esse grupo é conhecido como tétrade lunar.


Mas, por que a Lua fica vermelha?

Quando a Lua está por trás da Terra, em um eclipse lunar total, a luz solar não a alcança diretamente porque incide na Terra. Então, no momento em que acontece o alinhamento do eclipse, a luz do Sol passa pela atmosfera da Terra (que alcança aproximadamente 80 km desde a superfície) e incide na Lua com tons de vermelho.

Assim, a Lua ganha o tom avermelhado por causa de um fenômeno físico conhecido como dispersão de Rayleigh. A radiação solar é composta por várias frequências eletromagnéticas com diferentes comprimentos de onda. A atmosfera absorve certas frequências e reflete a parte vermelha do espectro.

Mais que formação, é transformação!

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*